Stay ahead.

Questions & Order Inquires: news@brazilpost.org

24/7 live support: +1(310)270-7492

832 Hilgard Avenue, Los Angeles, CA

Copyright © 2020 Brazil Post

POR QUE O CHILE NÃO FAZ PARTE DO MERCOSUL?

CHILE
PIB: US$ 277 bi (42º)
PIB per capita: US$ 15.1k (54º)
População: 18 milhões (65º)
IDH: 0.84 (44º)

MERCOSUL
PIB: US$ 2.9 tri (5º)
PIB per capita: US$ 11.1k (64º)
População: 264 milhões (4º)
IDH: 0.77 (75º)

Antes de mais nada, qual a razão da existentencia do Mercosul? O principal interesse é econômico. O bloco foi criado em 1991 pelo Tratado de Assunção. Seus países fundadores foram Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai. O Mercosul possui as mesmas prerrogativas da União Europeia. Livre circulação de mercadorias, serviços e pessoas. As tarifas alfandegárias são padronizadas entre seus membros, de forma a evitar disputas comerciais que enfraqueceriam mutuamente os países.

Afinal, por que o Chile não faz parte do Mercosul?

Chile é um dos bons exemplos de governos democráticos sólidos da  América Latina e com baixos níveis de corrupção. Possui crescimento econômico acelerado, de 6% a.a. nos últimos 20 anos, e o índice de desenvolvimento humano mais elevado do continente. 

Entre as principais diferenças com seus vizinhos está a sua a sua maior abertura econômica para acordos internacionais, mantendo-se baixos os tributos de importação. Enquanto nos países pertencentes ao Mercosul, a tarifa média de importação é 20%, a do Chile é em torno de 11%. O Chile mantêm acordos bilaterais com diferentes blocos e países, do Nafta à China, em uma quantidade muito superior aos demais países do continente. A não adesão ao bloco permite ao Chile firmar acordos bilaterais com mais agilidade e autonomia, sem depender da participação dos demais integrantes. 

Nesta sexta-feira (19), o Brasil deu um passo importante para uma maior aproximação com o país andino.  Os dois países assinaram acordo  eliminando as tarifas nas importações de bens e serviços. Há a intenção de padronizar documentos que permitam investimentos entre os países. O Brasil é o 1º destino de capital dos cidadãos chilenos, mantendo um saldo na balança comercial de aproximadamente US$ 20 bilhões por ano.